ANPEC 2008 - Q7

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

ANPEC 2008 - Q7

Mensagem por temujin em Qua Jun 26, 2013 10:43 pm

Considere uma economia de troca pura em que todas as preferências são contínuas e monotônicas.

(0) Uma alocação factível é Pareto-eficiente se não existir outra realocação possível que melhore o bem estar de um agente sem piorar o de outro.

V. É a definição de alocação Pareto-eficiente.

(1) O segundo Teorema do Bem Estar diz que todo equilíbrio de Walras é Pareto-eficiente.

F. O segundo teorema diz que qualquer distribuição Pareto-eficiente pode ser alcançada, em um mercado competitivo, ajustando as alocações iniciais.

(2) Se a alocação A é Pareto-eficiente e a alocação B não é, então não existe agente que esteja melhor na alocação B do que na alocação A.

F.

Supondo a alocação A: f1=(5,5) e f2 = (0,0), A é Pareto-eficiente pois o agente 2 só melhora se 1 piorar.

Se B for qualquer alocação fora da curva de contrato, portanto não Pareto-eficiente, o agente 2 estará melhor do que na alocação A.



(3) Considere dois bens e dois agentes, A e B, com utilidades UA(xA,yA)=3xA+yA e UB(xB,yB)=xB+3yB, respectivamente, e dotações iniciais eA=eB=(3,3). Se {(xA,yA),(xB,yB)} é uma alocação Pareto-eficiente, então as taxas marginais de substituição são iguais.

F.




(4) O segundo teorema do bem-estar implica que os problemas de distribuição e de eficiência podem ser separados.

V. Se as preferências forem convexas e as dotações iniciais forem ajustadas, o equilíbrio eficiente será justo (equitativo e eficiente).
avatar
temujin

Mensagens : 397
Data de inscrição : 10/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum