ANPEC 1996 - Q2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

ANPEC 1996 - Q2

Mensagem por temujin em Sab Mar 30, 2013 7:56 pm

Considere um consumidor residente em Recife, com preferências estritamente convexas. A renda total desse consumidor é constituída por um salário mensal de $ 400, sendo que o mesmo consome 100 unidades do bem A e 200 unidades do bem B, por mês, com PA = $ 2 e PB = $ 1, o que lhe fornece um nível de utilidade de U = 40. A empresa onde ele trabalha pretende transferi-lo para São Paulo, onde PA = $ 1 e PB = $ 2. Caso isso ocorresse, ele passaria a consumir 200 unidades do bem A e 100 unidades do bem B, o que lhe propiciaria um nível de utilidade de U = 20.


(0) Não se pode afirmar que ele é maximizador de utilidade, pois aos novos preços a sua escolha implica em redução de utilidade.

F. A cesta que ele consome em Recife não é factível em SP. Portanto, em SP ele maximiza a utilidade sujeito à sua nova R.O.

(1) Dado que em Recife U = 40 e em São Paulo U = 20, pode-se afirmar que a sua situação em Recife é duas vezes melhor do que aquela que obteria em São Paulo.

F. Utilidade é um conceito ordinal.

(2) O consumidor estaria disposto a se mudar desde que ele obtivesse um aumento de salário de $ 100.

V. Com este aumento, sua nova renda seria de $500. Neste caso, ele poderia alcançar a mesma cesta de bens que ele compraria em Recife.

(3) O consumidor não estaria disposto a se mudar por um aumento de salário menor que $ 100.

F. A razão de preços é diferente. Neste caso, o indivíduo pode substituir o consumo de modo a alcançar a mesma utilidade com uma combinação diferente.
avatar
temujin

Mensagens : 397
Data de inscrição : 10/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum